Jogo de Areia

No centro da consciência está o “eu” ou ego que organiza a mente consciente por meio das percepções conscientes: pensamentos, sentimentos e recordações. Ele tem a função de vigiar a consciência, filtrando as experiências do dia-a-dia, selecionando quais se tornarão conscientes e eliminando a maior parte delas.

Como conseqüência desta seleção e eliminação, que será comandada pela função psíquica dominante, o ego dá identidade e coerência à personalidade.

O “eu” contém tudo aquilo que o sujeito sabe de si próprio, ou seja, todas as características do seu modo de ser que ele aceita, porque estão de acordo com os princípios, os ideais e os valores do contexto social em que o próprio sujeito se reconhece.

O “eu” é entendido também como a função mediadora entre a consciência e o inconsciente e entre o individual e o coletivo.

Cenário que exemplifica a busca da estruturação do “eu”:

Cenário que exemplifica a busca da estruturação do

Vemos marcas de mãos e pegadas, sapatos e uma mala que representam a busca da identidade, dos potenciais e pertences do “eu”. A chave é a possibilidade que o “eu” tem de conectar-se, abrir-se para o Si-mesmo; a máquina registradora que registra tudo que acontece com o “eu” no decorrer da vida e, o fator tempo e direção estão simbolizados pela ampulheta e pela bússola os quais representam elementos da consciência.

WordPress SEO fine-tune by Meta SEO Pack from Poradnik Webmastera